Home > Biocouture > NOVA MANEIRA DE USAR OS TÊXTEIS: TECIDO DE LABORATÓRIO A BASE DE FUNGOS

NOVA MANEIRA DE USAR OS TÊXTEIS: TECIDO DE LABORATÓRIO A BASE DE FUNGOS


 

Empresa holandesa traduz tecnologia e microbiologia em tecidos, e utiliza o micélio, raiz de cogumelos, para criar tecidos compostos flexíveis. O método utilizado é capaz de reter a flexibilidade sem usar materiais têxteis tradicionais. O MycoTEX é um material de micélio puro, 100% biodegradável, um tecido sustentável cultivado em laboratório, sem a necessidade de terras agrícolas, sem uso de produtos químicos ou pesticidas, e com uma quantidade imensamente menor de água.

 

 

A tecnologia e a técnica para criar esse tipo de tecido sustentável foi inspirada em como se desenvolvem os organismos das espécies com corpos flexíveis. A NEFFA, aos comandos da designer Aniela Hoitink, e responsável pela criação do MycoTEX, após explorar as propriedades do novo têxtil, criou o vestido de fungo, totalmente adaptado para a moda, inteiramente produzido com micélio, um protótipo funcional apresentado durante a última semana de moda sustentável holandesa.

 

 
Segundo a própria empresa, a roupa é feita em moulage, o que permite a criação de padrões de micélio enquanto a peça é moldada, sendo possível ajustar o comprimento ou adicionar elementos na modelagem, como por exemplo as mangas. Assim é utilizada a quantidade exata de material necessário, eliminando todas as sobras e desperdícios no processo de fabricação.

 


 
 
Quando a roupa feita de Mycotex não for mais usada, facilmente ela pode ser descartada sem causar impactos ao meio ambiente, resignificando o futuro das peças de moda. É só enterrá-la e ela vai se decompor naturalmente, fertilizando o solo de maneira totalmente sustentável. O material inovador foi destaque no Global Change Award. O tecido biológico, além de todas as demais vantagens, tem o potencial de recursos extras como nutrir a pele e propriedades antimicrobianas naturais.
 
 


 
 
A equipe responsável pela primeira peça vestível a base de micélio é formada por pesquisadores líderes da Universidade de Utrecht, e da NEFFA, empresa especializada em inovação para a indústria da moda, cujo nome em holandês significa “querer fazer as coisas um pouco diferente”. E assim Aniela, que já trabalhou para grandes empresas de moda como a Tommy Hilfiger e Gaastral, segue mudando a forma de como usamos os tecidos, adicionando propriedades a eles, e investigando como poderemos reverter os danos causados pelo aumento do consumo.

Quer saber mais? Aprender sobre Biodesign? Descobrir os processos, e como isso pode ser trabalhado junto a moda? Inscreva-se para o Curso BIOFASHION- Moda e Biodesign, dia 5 de Maio em São Paulo.
 
 

 

Todas as imagens NEFFA. Todos os direitos reservados.

 
 

CURSO BIO DESIGN: APRENDA A USAR MICROBIOLOGIA PARA MODA SUSTENTÁVEL #BIOFASHION

 

APRENDA A TÉCNICA DE TINGIMENTO TÊXTIL ARTESANAL E MILENAR JAPONESA – OFICINA PRÁTICA DE SHIBORI COM ÍNDIGO NATURAL #ECOLAB

 
 

You may also like
BIODESIGN: TÊNIS VEGANO FEITO COM COURO DE FUNGO
8 LINKS PARA SE INSPIRAR COM O BIODESIGN PARA MODA SUSTENTÁVEL
7 NOMES PARA SE INSPIRAR COM A MODA VEGANA
ATELIÊ DE DESIGN EM SP EXPERIMENTA NOVOS MATERIAIS